AWS Associate

Object Storage x Traditional Block & File Storage

Resolvi deixar este titulo em inglês pois a tradução literal fica um pouco estranha para aqueles que tem familiaridade com o assunto. Mas vamos lá.

Object Storage = Armazenamento de objetos

Traditional Block & File Storage = armazenamento tradicional & armazenamento de arquivos

Nos ambientes de TI tradicionais, dominam dois tipos de armazenamento: armazenamento em bloco e armazenamento de arquivos.

O armazenamento em bloco opera em um nível inferior – o nível do dispositivo de armazenamento bruto – e gerencia dados como um conjunto de blocos de tamanho fixo numerados. O armazenamento de arquivos opera em um nível superior – o nível do sistema operacional – e gerencia dados como uma hierarquia nomeada de arquivos e pastas.

O armazenamento de blocos e arquivos geralmente é acessado através de uma rede sob a forma de uma rede de área de armazenamento (SAN) para armazenamento de blocos, usando protocolos como iSCSI ou Fibre Channel ou com um servidor de arquivos NAS (Network Attached Storage) para armazenamento de arquivos, usando protocolos como Common Internet File System (CIFS) ou Network File System (NFS). Seja diretamente conectado ou conectado à rede, bloco ou arquivo, esse tipo de armazenamento está muito associado ao servidor e ao sistema operacional que está usando o armazenamento.

O armazenamento de objetos do Amazon S3 é algo bem diferente. Amazon S3 é armazenamento de objetos em nuvem.

Em vez de estar intimamente associado a um servidor, o armazenamento do Amazon S3 é independente do servidor e é acessado pela Internet. Em vez de gerenciar dados como blocos ou arquivos usando protocolos SCSI, CIFS ou NFS, os dados são gerenciados como objetos usando uma API (Application Program Interface) construída em verbos HTTP padrão.

Cada objeto Amazon S3 contém dados e metadados. Os objetos residem em recipientes chamados buckets e cada objeto é identificado por uma chave exclusiva especificada pelo usuário (nome do arquivo). Os buckets são uma pasta plana simples sem hierarquia do sistema de arquivos. Ou seja, você pode ter vários buckets, mas você não pode ter um sub-bucket dentro de um bucket . Cada bucket pode conter um número ilimitado de objetos.

É fácil pensar em um objeto Amazon S3 (ou na porção de dados de um objeto) como um arquivo e a chave como o nome do arquivo. No entanto, tenha em mente que o Amazon S3 não é um sistema de arquivos tradicional e difere de maneiras significativas. No Amazon S3, você faz um GET para um objeto ou PUT para um objeto, operando em todo o objeto ao mesmo tempo, em vez de atualizar de forma incremental partes do objeto como faria com um arquivo. Você não pode “montar” um bucket, “abrir” um objeto, instalar um sistema operacional no Amazon S3, ou executar um banco de dados nele.

Em vez de um sistema de arquivos, o Amazon S3 é um armazenamento de objetos altamente durável e altamente escalável otimizado para leituras e é construído com um conjunto de características intencionalmente minimalista.

Ele fornece uma abstração simples e robusta para o armazenamento de arquivos que o liberta de muitos detalhes subjacentes que normalmente você precisa lidar com o armazenamento tradicional. Por exemplo, com o Amazon S3, você não precisa se preocupar com limites de armazenamento de dispositivos ou arquivos e planejamento de capacidade – um único bucket pode armazenar um número ilimitado de arquivos. Você também não precisa se preocupar com a durabilidade ou replicação de dados em zonas de disponibilidade – os objetos do Amazon S3 são replicados automaticamente em vários dispositivos, e em várias instalações dentro de uma região. O mesmo com escalabilidade – se a sua taxa de solicitação crescer de forma constante, o Amazon S3 particiona automaticamente seus buckets para suportar taxas de solicitação muito altas e acesso simultâneo por muitos clientes.