Estrutura de Banco de Dados no Maximo

Virtualisierung
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Sobre o autor: Guilherme Teles é um cara qualquer que não dorme direito e acaba escrevendo. Sou Certificado CISSP, CHFI, CEH, LPIC-3, AWS CDA, AWS SAA, AWS SOA Quer assinar a newsletter do site e receber esse e outros artigos? Clique aqui! Aproveite e navegue pelo smeu blog. Quem sabe você não está exatamente precisando de uma ajuda ?  

Estrutura de Banco de Dados no Maximo

O Maximo usa o modelo relacional de banco de dados. Num futuro pretendo escrever um artigo mais detalhado sobre a estrutura.

Bancos de dados relacionais

Os registros acessados pelo Maximo são armazenados em um banco de dados relacional. Em uma tabela de um banco de dados relacional pode estar conectada a uma outra tabela se ambos conterem pelo menos um campo em comum.

Por exemplo, a tabela Ordem de Serviço (WorkOrder), e Plano de Trabalho (JobPlan) estão relacionadas porque seus registros contêm IDs de plano de trabalho. Esta estrutura relacional permite visualizar os mesmos dados de muitas maneiras diferentes, a partir de muitas aplicações diferentes

Hierarquias no Maximo

Determinadas aplicações no Maximo usam registros de relacionamento “pai-filho” (parent-child). A relação pai-filho é uma referência de uma forma ou link de uma tabela para outra. A coluna na tabela filho refere-se a uma coluna na tabela pai.

A coluna referida na tabela pai deve fazer parte da chave primária. Por exemplo, na aplicação Assets, você pode ter um registro ativo “pai” um registro ativo “criança” para subconjuntos.

O subconjunto de registros contêm uma referência para o registro pai que pertencem. O Maximo usa essas relações pai-filho para agrupar registros relacionados, tais como ativos, posições, ou ordens de trabalho em hierarquias. Você pode construir e usar hierarquias de registros em muitas aplicações no Maximo, incluindo ativos, Empresas, Locais, Contratos, Manutenção Preventiva e acompanhamento de ordens de serviço.

Com uma relação pai-filho, você não pode excluir um registro pai sem primeiro excluir as filhas, porque se você excluir um registro da tabela pai, então a filha teria uma entrada referenciando um registro que já não existe. Desta maneira causando inconsistência no banco de dados.

Compartilhamento de dados entre aplicativos

Como os aplicativos no Maximo trabalham juntos, os dados de uma coluna em uma tabela de banco de dados podem ser compartilhados com as outras tabelas deste banco de dados.

Devido a esso compartilhamento de coluna, um erro de entrada de dados em um único campo (coluna) podem aparecer em mais de um aplicativo. Em muitos casos você pode corrigir erros, mas em alguns casos, depois que você entra dados, ou alterar um registro, por exemplo de  status, você não pode alterar os dados no banco de dados. Nestes casos o Maximo preserva erros intencionalmente, para criar registros de fins de auditoria.

Note-se que um campo que tem um nome em uma aplicação, pode ter um nome diferente em outro aplicativo, mas que contêm os mesmos dados. Por exemplo, a coluna FABRICANTE na tabela de ativos é o mesmo que a coluna EMPRESA na tabela EMPRESAS.

Você pode encontrar informações sobre cada campo da tabela e coluna colocando o cursor em um campo e pressionando Alt + F1.

Se você tem duvidas de implementação, carga de dados, serviços pontuais, ou mesmo consultoria, entre em contato

Sobre o autor: Guilherme Teles é um cara qualquer que não dorme direito e acaba escrevendo. Sou Certificado CISSP, CHFI, CEH, LPIC-3, AWS CDA, AWS SAA, AWS SOA Quer assinar a newsletter do site e receber esse e outros artigos? Clique aqui! Aproveite e navegue pelo smeu blog. Quem sabe você não está exatamente precisando de uma ajuda ?  

Conteúdos relacionados

All articles loaded
No more articles to load

© 2019 GRRP Tech. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Upsites