Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2) – Ciclo de Vida das Instâncias

ec2
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Sobre o autor: Guilherme Teles é um cara qualquer que não dorme direito e acaba escrevendo. Sou Certificado CISSP, CHFI, CEH, LPIC-3, AWS CDA, AWS SAA, AWS SOA Quer assinar a newsletter do site e receber esse e outros artigos? Clique aqui! Aproveite e navegue pelo smeu blog. Quem sabe você não está exatamente precisando de uma ajuda ?  

O Amazon EC2 possui vários recursos e serviços que facilitam o gerenciamento de instâncias ao longo de todo o ciclo de vida. Vamos abordar neste artigo alguns dos principais:

Lançamento (Criação)

Existem vários serviços adicionais que são úteis ao iniciar novas instâncias do Amazon EC2.

Bootstrapping

Um grande benefício da nuvem é a capacidade de alocar scripts de gerenciamento de uma maneira que não é possível com hardware local. Para realizar esta atividade, deve haver alguma maneira de configurar instâncias e instalar aplicativos de forma programática quando uma instância é iniciada.

O processo de fornecer o código a ser executado em uma instância no lançamento é chamado bootstrapping.

Um dos parâmetros quando uma instância é iniciada é um valor de string chamado UserData. Essa seqüência é passada para o sistema operacional para ser executada como parte do processo de inicialização a primeira vez que a instância é iniciada. Em instâncias do Linux, isso pode ser script de shell e, nas instâncias do Windows, esse pode ser um script PowerShell. O script pode executar tarefas como:

  • Aplicando patches e atualizações ao SO
  • Inscrição em um serviço de diretório
  • Instalar software aplicativos
  • Copiar um script ou programa  do armazenamento para ser executado na instância
  • Instalando Chef ou Puppet e atribuindo a instância uma função para que a configuração
    do software de gerenciamento possa configurar a instância

UserData é armazenado com a instância e não está criptografado, por isso é importante não incluir quaisquer segredos como senhas ou chaves no UserData.

VM Import / Export

Além de importar instâncias virtuais como AMI, o VM Import / Export permite que você importe facilmente máquinas virtuais (VMs) do seu ambiente existente como uma instância do Amazon EC2 e exporte-os de volta ao seu ambiente local. Você só pode exportar instâncias do Amazon EC2 importadas anteriormente. As instâncias lançadas dentro da AWS de AMIs não podem ser exportadas.

Metadados de Instância

Metadados de instância são dados sobre sua instância que você pode usar para configurar ou gerenciar a instância em execução. Isso é único porque é um mecanismo para obter propriedades AWS da instância do sistema operacional sem fazer uma chamada para a AWS API.

Uma chamada HTTP para http://169.254.169.254/latest/meta-data/ retornará o node superior da árvore de metadados da instância. Os metadados de instância incluem uma grande variedade de atributos, incluindo:

  • Os grupos de segurança associados
  • ID da instância
  • O tipo de instância
  • O AMI de criação da instância

Isso só mostra algumas das informações disponíveis nos metadados. Consulte a documentação da AWS para obter uma lista completa.

Instâncias de Gerenciamento

Quando o número de instâncias em sua conta começa a subir, pode tornar-se difícil administra-las. As tags podem ajudá-lo a gerenciar não apenas suas instâncias do Amazon EC2, mas também muitos dos seus serviços Cloud da AWS.

As tags são pares de chave/valor que você pode associar à sua instância ou a outro serviço. As tags podem ser usadas para identificar atributos de uma instância, como projeto, ambiente (dev, teste, etc.), departamento faturável e assim por diante. Você pode aplicar até 10 tags por instância. Abaixo uma amostra de como usar as tags:

Valor – Chave
Projeto – TimeEntry
Ambiente – Produção
Centro de Custo – 4004

Instâncias de monitoramento

A AWS oferece um serviço chamado Amazon CloudWatch que fornece monitoramento e alerta para instâncias do Amazon EC2 e também outras infra-estruturas AWS. O Amazon CloudWatch será tratado em outro artigo por tratar-se de um assunto bem complexo.

Modificando uma instância

Existem vários aspectos de uma instância que pode ser modificada após a criação.

Tipo de instância

A capacidade de alterar o tipo de instância contribui muito para a agilidade de executar cargas de trabalho na nuvem. Em vez de comprometer-se a uma determinada configuração de hardware meses antes de uma carga de trabalho ser iniciada, a carga de trabalho pode ser iniciada usando uma melhor estimativa para o tipo de instância. Se as necessidades de computação se revelarem maiores ou inferiores às esperadas, as instâncias podem ser alteradas para um tamanho diferente, mais apropriado para a carga de trabalho.

As instâncias podem ser redimensionadas usando o AWS Management Console, CLI ou API. Para redimensionar uma instância, defina o estado como Parado. Escolha a função “Alterar tipo de instância” na ferramenta de sua escolha (o tipo de instância está listado como Configuração de instância no console e um Atributo de instância na CLI) e selecione o tipo de instância desejado. Reinicie a instância e o processo estiver completo.

Grupos de segurança

Se uma instância estiver sendo executada em uma VPC da Amazon, você pode alterar quais grupos de segurança estão associados a uma instância enquanto a instância está rodando. Para casos fora de uma VPC (chamado EC2-Classic), a associação dos grupos de segurança não pode ser alterada após a criação.

Sobre o autor: Guilherme Teles é um cara qualquer que não dorme direito e acaba escrevendo. Sou Certificado CISSP, CHFI, CEH, LPIC-3, AWS CDA, AWS SAA, AWS SOA Quer assinar a newsletter do site e receber esse e outros artigos? Clique aqui! Aproveite e navegue pelo smeu blog. Quem sabe você não está exatamente precisando de uma ajuda ?  

Conteúdos relacionados

All articles loaded
No more articles to load

© 2019 GRRP Tech. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Upsites